quarta-feira, 22 de julho de 2009

Porque sofrem os crentes? 25 razões.

Obs. Esboço da palavra, intitulada "25 razões porque sofrem os crentes", ministrada pelo Pr. João Martins (presidente do Desafio Jovem em Portugal) na Conferência "Cruzando o Ponto de Crise", realizada na Flórida-EUA, entre os dias 15 e 19 de Julho de 2009.

- A maioria das pessoas com quem tenho lidado ao fim destes mais de vinte anos, têm-me ensinado algumas verdades a respeito delas, de mim próprio e da vida, no que diz respeito ao sofrimento e ás suas verdadeiras origens e razões. Nunca devemos tomar conclusões precipitadas nem ignorar alguns princípios importantes.

- Quando as pessoas estão em sofrimento ou a passar por tempos difíceis, na esmagadora maioria dos casos, dizem NÃO SABER PORQUE RAZÃO estão a passar pelo que passam, e ainda, que NÃO MERECERM passar pelo que passam. Por outras palavras, dizem que é uma injustiça. Os que não crêem em Deus, perguntam até se não são eles que estão certos; pois se Deus existe e nos ama, como é que Ele permite que algumas coisas nos aconteçam.

- Por outro lado, os cristãos ainda têm uma outra possibilidade de escape face ás suas responsabilidades e aprendizagem no sofrimento. O culpado de tudo o que de negativo acontece na nossa vida, é da RESPONSABILIDADE DO DIABO. Logo, a Igreja conseguiu que o diabo deixe de ser o ACUSADOR dos irmãos tal como está escrito em APOCALIPSE 12 : 10, para passar a ser o ACUSADO dos irmãos. Tudo é culpa dele.

- De uma forma consciente ou inconsciente, os crentes, pensam que tudo o que acontece nas suas vidas de negativo, é da responsabilidade do diabo; o que é positivo e bom é da responsabilidade de Deus. À partida, isto parece muito espiritual e lógico. No entanto onde está a nossa responsabilidade nestes processos todos?

- Quando a bilblia diz que o diabo é mentiroso, que ninguem pense, que apesar de mentir, não fala verdade a nosso respeito na presença de Deus. De facto é impossível que na Sua presença alguem fale mentira. Logo, o que ele diz a nosso respeito, na presença de Deus é verdade.

- Essa é a razão porque Jesus se assentou à direita do Pai, como nosso sumo-sacerdote, para interceder por nós tal como está escrito em HEBREUS 1 : 3; 4 : 14 – 16; e 9 : 24

- Assim, como na cabeça de muitos cristãos a responsabilidade do que acontece de errado ou negativo é do diabo, quem tem que mudar é ele. E por consequencia, nós humanos somos apenas vitimas nas suas mãos e nas mãos de Deus...?!

- A VERDADE, É QUE A BIBLIA ENSINA-NOS:

Não devemos dar lugar ao diabo EFÉSIOS 4 : 27

Devemos dar lugar a Deus e ao Seu Espírito GÁLATAS 5 : 16

O diabo anda ao nosso redor à espera de oportunidade I PEDRO 5 : 8

Deus está à nossa porta pronto para entrar APOCALIPSE 3 : 20

Com a nossa lingua, matamos ou damos vida PROVERBIOS 18 :21

Por outras palavras, SOMOS NÓS QUE LEGITIMAMOS A ACÇÃO DO MUNDO ESPIRITUAL DE UM MODO GERAL, na nossa vida. O mundo espiritual,aguarda que sejamos nós a abrir portas para que a vontade de Deus ou do diabo se faça em nós. Precisamos de revelação sobre este princípio contido em TIAGO 4 : 7

- Se isto é a verdade, logo, a responsabilidade é NOSSA e se há alguem que tem que se arrepender, mudar e posicionar, somos NÓS. O Antigo Testamento é uma perfeita ilustração de tudo isto. O povo de Israel é nosso exemplo e espelho. Quantas vezes o povo sofria por más escolhas, por andar por sentimentos, por desobediência, por inacção, porque se deixava influenciar por outras mentalidades, culturas e formas de viver. Quantas vezes Deus permitiu que eles fossem afligidos e apertados para ver se reconheciam o seu desvio da vontade do Senhor.

- Assim, é tempo de assumir a nossa responsabilidade, é tempo de nos arrependermos, e de nos voltarmos para o Senhor e a Sua palavra e de andarmos em novidade de vida ou viver de forma diferente, em obediência à Sua palavra e Espirito Santo de acordo com a Sua vontade.

- Eis algumas das razões encontradas, apesar de pensar que poderão existir algumas mais...

1 – Porque todos passam pelo mesmo desde que estejam vivos. Todos estão sujeitos às mesmas coisas. ECLESIASTES 9 : 2. (Quando está frio, está frio para todos, os desafios e dificuldades da vida são inerentes a todas as pessoas. Não gastemos energias a lamentarmo-nos por coisas que têm que ser enfrentadas, conquistadas e ultrapassadas).

2 – Porque não se cresce sem sofrimento. (O primeiro dia de escola ou de infantário para qualquer criança bem como para os seus pais).

3 – Por serem teimosos e orgulhosos. (Quantas pessoas porque querem fazer o que pretendem e não querem ouvir ninguem, estão a sofrer. A melhor maneira de calar um pastor é dizer-lhe: Deus disse-me...).

4 – Para serem humildes e gratos. (As pessoas de um modo geral só dão valor ao que perdem. Dificilmente têm uma atitude de gratidão. Normalmente, pensam que ser humilde é um sentimento que umas vezes temos outras não. Na verdade a humildade é uma escolha e uma atitude. Se não aprenderes nem escolheres ser humilde, a vida encarrega-se disso).

5 – Para que se chegem a Deus e O reconheçam. (Há pessoas que só se chegam a Deus e o reconhecem no sofrimento. É a unica maneira Dele ter a atenção deles)

6 – Para perceberem quem são. (Só no sofrimento, algumas pessoas entendem verdadeiramente quem são e o poder ou falta dele, que têm. Quando dois pais, de estatutos sociais e económicos diferentes, estão no IPO, sabem verdadeiramente o que são e percebem que os seus limites são comuns e necessitam de Deus do mesmo modo).

7 – Para que o Senhor tenha a nossa atenção. ( O exemplo do Tiago que gostava de nos apanhar distraidos e corria para as escadas rolantes nos centros comerciais. Um dia pensou que não o tinhamos visto ir. Quando se cançou, chorava por se sentir perdido e só. A realidade é que o estavamos a observar e a permitir que ele passasse pela tomada de consciencia do perigo de estar só quando fazia o que queria).

8 – Por más escolhas; más acções; e más palavras. (Quando alguém faz escolhas erradas, quer fazer o que lhe apetece e deseja, quando as pessoas desistem de lutar, quando fazem o que não deviam, quando pagam o mal com mal, quando têm más atitudes, quando dizem o que não devem a quem não devem, o que acontece, é que as pessoas estão a abrir brechas para o diabo e para problemas. Quando tantas vezes estamos a orar para que Deus nos abençoe e mude as nossas circunstancias, o que deviamos fazer paralelamente e até primeiro, era nos arrependermos e confessarmos os nossos erros a Deus e a quem de direito, e pedirmos graça e ajuda nas nossas dificuldades. Assim estariamos a assumir a nossa responsabilidade e fechar portas a problemas maiores na nossa vida).

9 – Porque têm uma má Auto-estima. (Pessoas que não estão bem consigo mesmas e que não se amam, e por isso, não conseguem acreditar que alguem exterior a elas, as ame. Logo, são infelizes com elas mesmas e espalham um rasto de infelicidade à volta delas. São pessoas que não amam nem se deixam amar. É um drama viver e conviver com gente que não se quer ver livre dos traumas do seu passado de uma forma concreta e processoal. É bom dizer, que todos sem qualquer excepção, sofremos de uma ou outra maneira, diferentes tipos de traumas no decorrer da vida. Não podemos ficar toda uma vida no lugar de vítima. Em Cristo Jesus e com Ele, é possivel ultrapassar e vencer numa base diária os espinhos na carne que nos incomodam e afligem. Há diferenças entre AGUILHÃO e ESPINHO. Aguilhão é a tua luta contra o Senhor, Espinho é a tua luta contra ti mesmo e a tua natureza ). II CORINTIOS 12 : 7

10 – Porque têm prazer no que fazem. (Quantas vezes, pessoas, apesar do sofrimento em que estão envolvidos e envolvem os outros, em especial os que os amam, têm algum prazer nas situações que vivem, e por isso, permanecem no mesmo padrão de comportamento? Como o grau de sofrimento não é tão importante como o de prazer, não mudam. Eles sofrem, mas o prazer que têm, não o querem perder e por isso, o sofrimento mantem-se).

11 – Por consequência dos outros. (De facto, quantas mulheres e homens sofrem por causa dos companheiros que têm, quantos pais por causa dos filhos, quantos filhos por causa dos pais, pastores por causa da igreja, Igrejas por causa dos pastores, povos por causa dos governos, e por aí fora. Situações de manipulação, mentiras, roubos, corrupção, infidelidades. Nestas circunstancias, temos que lembrar que é Deus a nossa justiça e é nele que temos que confiar e esperar por direcção e directrizes para a nossa vida. Apesar de tudo, nestas circunstâncias, devemos considerar a nossa dignidade como pessoas humanas, uma dádiva de Deus também. Assim, devemos guardá-la o melhor possível e não nos anularmos a nós mesmos.)

12 – Para provar fidelidade. (É apenas em tempo de sofrimento, crise e dificuldades, que provamos a nossa fidelidade. Um casal não prova fidelidade na lua de mel. É nos tempos de algumas diferenças e adversidades. O mesmo na igreja, na familia, no trabalho, etc. Esta é a razão porque muitas vezes, muitos desistem e abandonam compromissos estabelecidos).

13 – Pela vergonha do que fizeram e do que pensam que os outros pensam. (Sempre que alguém faz o que não deve, e se arrepende e assume o erro, há um período de vergonha inerente ao processo de restauração. Até porque a reputação, nunca muda à mesma velocidade que a mudança na vida da pessoa em causa. Também, os que estão à nossa volta, pensam mesmo que não queiram, no que aconteceu. É normal tudo isto. Por isso, este não é tempo para desistir e desanimar mas para crescer e desenvolver).

14 – Por não estarem na vontade de Deus. (Será que todos nós temos consciencia que não estar na vontade de Deus traz ao ser humano alguns sofrimentos e angustias? Uma vez mais toda história do povo de Israel é nosso exemplo).

15 – Porque estão a passar por testes. (Quantos se lembram dos dias em que estavamos na escola e a professora de surpresa passava um teste aos alunos? Era uma surpresa, não tinhamos sido avisados que o teste viría. Não falo de exames marcados, falo de testes surpresa para aferir o nosso conhecimento sobre diferentes matérias. Sempre que a nota não era positiva, tinhamos mais oportunidade para voltar a repetir a matéria do teste. Se por acaso continuavamos sem nota positiva, a professora estava lá para o próximo ano. Essa é a razão, porque tanta gente, não passa da mesma situação em que se encontra. Estão sempre a chumbar na mesma matéria e dizem que não compreendem, porque razão são sempre os mesmos testes e sempre nas mesmas coisas que caem.)

16 – Para desenvolverem paciência ou preseverança. (É apenas nos tempos difíceis que a paciência se desenvolve. Eu não preciso de paciência quando tudo está ao meu agrado. Paciência é uma matéria aprendida nas contrariedades, nas adversidades, nas surpresas da vida. Paciência é o produto da alguém humilde e calmo, de alguém que confia em Deus, de alguém que sabe que somos apenas mordomos do que somos e temos.).

17 – Por pressão diabólica. (É verdade, o diabo e seus agentes, tem alturas na nossa vida que são os causadores de alguns tempos difíceis. Nessas circunstâncias, temos que clamar pelo sangue do cordeiro de Deus que nos limpa, protege e legitíma como filhos do Deus Altíssimo. Algumas vezes a sua presença também se faz notar. Aí temos que exercer a autoridade que temos no nome de Jesus.).

18 – Por causa da sua esperteza. (Há inumeras pessoas, que em determinados aspectos da vida pessoal,profissional ou até espiritual, julgam ser especialistas e que nesta ou naquela área somos infalíveis. Temos que vigiar também as áreas onde julgamos ser fortes e já ter aprendido todas as lições. A atitude vigilante, aplica-se a todas as áreas. Os médicos tambem podem ficar doentes, os advogados podem ter problemas com a lei, psicólogos podem deprimir, pastores e avós também podem passar por divórcios se não vigiam nem estão atentos aos seus relacionamentos. Nada se mantem ou melhora por si só).

19 – Por perguiça ou pecado de omissão. (Fala-se muito pouco sobre o pecado de omissão. Ensinamos muito sobre o que não agrada a Deus mas muito pouco sobre o que Lhe agrada. Passamos muito mais tempo a encorajar pessoas em vez de lhes ensinarmos a como viver. Muita gente está mais focada no que não pode fazer no que tem que fazer. É tão negativo fazer algo que não deviamos como não fazer o que é devido. A biblia ensina que quem sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado como quem faz o mal. Por exemplo, a mãe que espanca o seu filho que ainda é uma criança, tem tantos problemas com a justiça, como a mãe que não dá os cuidados básicos de saúde e protecção ao seu filho que ainda não tem autonomia, e que para sobreviver, precisa dos seus cuidados e atenção.). TIAGO 4 : 17 e EFÉSIOS 4 : 28

20 – Porque falam demais e são precipitados. (Normalmente, quem fala demais, erra muito. Há pessoas, que não importa qual o assunto sobre que se está a falar, elas têm sempre opinião e algo a dizer. Estas pessoas, dificilmente têm amigos e consideradas credíveis. Muitas vezes estão sós, porque não entendem o valor de ouvir, de aprender e de estarem em silêncio. Os religiosos e mais concretamente os líderes, têem muito este problema, que origina sofrimento para os outros mas também para si próprios. Quantos maridos e mulheres sofrem por esta causa? Quantos empregados e patrões sofrem por esta causa?). PROVÉRBIOS 10 : 19

21 – Porque têm prespectivas erradas na pessoa ou coisas erradas. (Muitas pessoas estão em sofrimento por causa de terem expectativas erradas nas pessoas erradas. Ou expectativas que não podem ser postas em pessoas ou coisas. Por exemplo: quando uma senhora quer arranjar um homem para ser a sua companhia, o mais certo é dar problemas porque nenhum homem quer apenas ser companhia de mulher nenhuma. O melhor é comprar um cão, que com prazer fará apenas companhia e não custa tanto aturar.O mesmo com homens que querem arranjar uma mulher porque precisam de ajuda para as tarefas de casa. Nenhuma mulher quer ser criada de nenhum homem. O melhor é pagarem a uma empresa que faça limpezas, comprar comida feita e encontrar uma lavandaria onde possa mandar lavar a sua roupa.). JEREMIAS 17 : 5

22 – Porque se afastam de Deus. (Este ponto é diferente do não estar a fazer a Sua vontade. É como se de um sinal avisador se tratasse. Um alarme, um certo mal estar, um incómodo que não sabemos explicar. À medida que nos vamos afastando da Sua vontade, algum sofrimento vai aparecendo afim de nos voltarmos para Deus atempadamente.).

23 – Para que saibam em quem confiam. (É no dia da angustia que descobrimos em quem confiamos. Para onde vai a nossa atenção e o nosso pensamento no dia difícil? Para quem ligamos e em quem pensamos no dia da dificuldade? Nestes tempos cada um descobre quem é ou onde está verdadeiramente a sua confiança.)

24 – Para que ELE seja glorificado. (Será que hoje ainda se pode falar disto? Pode Deus receber glória no meio das nossas dificuldades? Deixamos que o processo passe por nós afim de que Ele receba glória?).

25 – Por fazerem a SUA vontade. (Será que hoje se pode falar desta verdade na igreja do século XXI? A verdade, é que para fazer a vontade de Deus e ser verdadeiramente um discipulo, temos algumas vezes que sofrer.)

LUCAS 6 : 46 – 49 e I PEDRO 3 : 17 e I PEDRO 4 : 2

Nestas passagens, podemos observar alguns aspectos práticos que se relacionam com o que temos vindo a falar.

1. Os dois homens sofrem a construir quer construam bem ou mal.

2. Os dois sofrem com a tempestade inesperada.

3. Os dois estão assustados e em algum sofrimento.

4. Os efeitos da tempestade são comuns aos dois.

5. O que construiu mal, vai ter sofrimento extra:

a) Vai ver tudo a ruir.

b) Vai ver tudo destruido.

c) Não tem onde colocar a familia num lugar abrigado e seguro.

d) Vai ter que arranjar um lugar de ultima hora para os recolher.

e) Vai ter que começar tudo de novo.

f) Vai ter vergonha do que lhe aconteceu fruto da sua desobediência.

g) Vai ter que recomeçar tudo de novo. etc.

A conclusão, é que o sofrimento é acrescido não como resultado directo do diabo, mas sim, da sua irresponsabilidade ou de não ter feito as coisas como aprendeu e sabia que devia ser feito.

CONCLUSÃO:

- Há razões que não podemos evitar, são parte do processo de amadurecimento, da formação de Cristo em nós e do cumprimento da Sua vontade. (­mais ou menos 40%)

- Há razões que estão na nossa mão evitar. (mais ou menos 58%)

- Há razões que a nossa razão não compreende e que só o mundo espiritual entende. (mais ou menos 2%)

A verdade, é que em todas as situações de sofrimento e crise, a vontade do Senhor, é o que está escrito em I PEDRO 5 : 10 que consigamos sair das situações com humildade e sujeitos a ELE e à verdade, reconhecendo as diferentes situações, aprendendo com elas e ensinando outros a andar em novidade de vida.

1 – APERFEIÇOAMENTO mais parecidos com Ele .

2 – CONFIRMADOS mais firmes e seguros.

3 – FORTIFICADOS mais fortes.

4 – FORTALECIDOS mais protegidos.

Jesus nunca disse que Ele era uma filosofia, ou uma religião, um clube com interesses comuns, um grupo de pressão ou lobbie. ELE DISSE QUE ERA UM CAMINHO OU UMA FORMA – A FORMA – DE VIVER A VIDA.

Um comentário:

Motivo disse...

Olá, achei interessante este seu artigo sobre o sofrimento dos crentes, já que tive a oportunidadae de ouvir um pouco da palavra pregada nesta Conferência, só que foi do pastor Aluisio em que ele dizia que muitas pessoas culpam os outros pelos seu erros, mas na maioria das vezes o problema esta da própria pessoa que julga o outro. O que deixou claro para mim é que muitas vezes temos que mudar de atitude. Nesta semana li um livro também que se chama: "O poder da mulher que ora" e a escritora usava a mesma linguagem. Entendo então, que a visão do crente é a mesma independente de onde eles estiverem. Desejo dia após dia seguir esta visão, já que tem me feito muito bem buscar mais de Deus e mudar de atitude. Que Deus abençoe seu Ministério e que as bençãos do Senhor em sua vida sejam infinitas. Estarei sempre a orar por você.

Abços. Juliana Barros.